terça-feira, 8 de setembro de 2009

Peças de teatro para o Natal

Gostei demais dessas peças de teatro sugeridas/adaptadas por Teresinha Medeiros, evangelizadora participante do Grupo Evangelização Espírita 1 (Yahoo). Confiram:

01. Enfeites de Natal
02. Confusão do Natal
03. ANTEVÉSPERA DE NATAL
04. De quem é o Aniversário?
05. Quando e onde nasceu Jesus?

***

01. OS ENFEITES DE NATAL

Menina - Que bom que o Natal está chegando. Eu adoro ver a cidade toda enfeitada, com luzinhas coloridas brilhando.

Mãe – Já que você gosta tanto, que tal você me ajudar a arrumar a nossa árvore de Natal?

Menina – Claro, mamãe. Posso pegar as bolinhas?

Mãe – Pode. Elas estão ali.

(Menina pega pela mão as `'bolinhas'', que são as crianças, e passa-as para a Mãe que as ajuda a subirem na árvore).

Menina – Falta a estrela, mãe.

Mãe – Ela está ali. (Colocaram a `'estrela'')

Menina – Está lindo!

Mãe – Sim. Agora vem me ajudar na cozinha. (As duas saem)

Bolinha 1 – Aqui estamos nós de novo.

Bolinha 2 – É. Todo o ano é a mesma coisa.

Bolinha 3 – Isso mesmo. Ficamos pendurados nessa árvore.

Estrela – E eu sempre fico aqui em cima.

Bolinha 4 – Por que será?

Bolinha 5 – Eu acho que é por causa do Natal.

Bolinha 4 – E o que é esse tal de Natal?

Bolinha 1 – Isso eu sei. É o aniversário de Jesus.

Bolinha 6 – E quem é esse tal de Jesus?

Bolinha 2 – Jesus foi um homem que viveu há mais de 2 mil anos.

Bolinha 3 – E ensinou muitas coisas para as pessoas.

Bolinha 1 – Era um espírito muito evoluído.

Bolinha 5 – E até hoje ele é sempre lembrado, mas bem pouco seguido.

Estrela – E eu? Porque sempre sou colocado aqui bem no alto da árvore?

Galho da Árvore 1 – Vocês não sabem?

Todos – Não!

Galho da Árvore 2 – É que no Natal, para comemorar o dia que Jesus nasceu, as pessoas costumam enfeitar e iluminar suas casas.

Estrela - Mas por que eu fico aqui em cima? Você ainda não explicou.

Galho da Árvore 1 – É que quando Jesus nasceu uma estrela ficou brilhando muito forte, mostrando o lugar aonde ele havia nascido.

Bolinha 4 – Por isso que as pessoas enchem as casas de luzinhas?

Galho da Árvore 2 – Sim.

Bolinha 4 – Mas isso vale a pena?

Bolinha 5 – E por quê não?

Bolinha 4 – Porque tudo isso é artificial, não é luz de verdade.

Bolinha 6 – Como assim? Luz de verdade?

Bolinha 1 – Entendi o que ela falou. Ela está falando da luz que vem de dentro.

Estrela – E como faz para ter luz dentro? Engole uma lâmpada acesa?

Bolinha 2 – Claro que não.

Bolinha 3 – Essa luz que ela disse é a luz da bondade.

Bolinha 1 – Do amor...

Bolinha 2 – Da caridade...

Bolinha 4 – Do perdão...

Bolinha 5 – Da amizade...

Bolinha 6 – Da alegria...

Estrela – De brincar sem brigar também?

Galho da Árvore 1 – Também. Tudo o que fazemos de bom faz acender uma luzinha dentro de nós.

Galho de Árvore 2 – E nós vamos desejar neste ano que todos façam brilhar seus corações.

Bolinha 1 – Que a gente lembre que o aniversário é de Jesus.

Bolinha 2 – E o maior presente que podemos lhe dar...

Bolinha 3 – É nossa vontade de nos modificarmos...

Bolinha 4 – Para melhor, é claro.

Bolinha 5 – Que haja mais compreensão em todas as famílias.

Bolinha 6 – Que haja mais respeito entre as pessoas.

Estrela – E que todas as pessoas lembrem de amar ao próximo.

(Menina e Mãe voltam com todas as crianças, e ficam em volta da árvore).

Mãe – E agora crianças, vamos cantar a CANÇÃO DO NATAL, em homenagem a todos que estão aqui.
(Aí todos cantam Noite Feliz, ou outra música de Natal que eles saibam)

obs: Quando apresentada a peça, os galhos das árvores foram interpretadas por evangelizadores, as crianças subiam em cadeiras para formarem a árvore. Outra evangelizadora ficou escondida atrás da "árvore" para segurar a Estrelinha no alto
(chegou-nos sem menção de autoria ou fonte, se souber qual seja, por favor nos informe, a fim de que possamos dar os devidos créditos)
Sugestão para montar a arvore.
Colocamos duas fileiras de cadeiras, formando um semicírculo. As bolinhas, que eram as crianças (pregamos na roupa de cada uma um círculo de papel laminado azul, vermelho e dourado) ficaram assim: três ficaram em pé, no chão, três ficaram de joelho nas cadeiras da primeira fila e duas ficaram em pé nas cadeiras da segunda fila. Os galhos eram duas evangelizadoras que usaram blusas verdes com mangas compridas feitas de papel crepom, e ficavam dando apoio para as crianças que estavam em pé nas cadeiras e seguravam a estrelinha, que ficou em pé em um banco alto, atrás da segunda fila.
Na hora de "montar" a árvore, a mãe e a menina iam ajudando as crianças a subir nas cadeiras e posicionando os que ficaram em pé.
Fizemos assim, e deu certinho.
***

02. Confusão do Natal

Grupo de Teatro Espírita Sentimento do 20º CRE DA USEERJ
Autores : Sidney Pinto Guedes
Margareth Silva Rocha Cavalcante
Autor Espiritual : Odilon Silva, psicografado por
Psicografado por : Sidney Pinto Guedes e Margarth Silva Rocha Cavalcante

Cena I

Dois palhaços de nome Fraterninho e Cardidoso, entram em cena procurando algo, um de costas para o outro. Ao se tocarem, ambos se assustam

Fraterninho e Caridoso: Uai!

Fraterninho: Ah é você ! Que susto que eu levei...

Caridoso: Susto levei eu ora essa! (Olhando para o público)
Caramba! Quantas crianças!

Fraterninho: Nossa, tem criança pra dedeu! E nós nem nos apresentamos.

Caridoso: É mesmo, que distração a nossa. Oi criançada, tudo bem ?
(Após a resposta) Eu sou o Caridoso e esse aqui é o meu amigo Fraterninho.

Fraterninho: Oi gente! É muito bom termos vocês aqui.

Caridoso: Bem Fraterninho, agora que nós já nos apresentamos para a criançada, me diga uma coisa.

Fraterninho: Com prazer caridoso, pode falar.

Caridoso: Você viu, por acaso, um palhaço todo emburrado por ai ?

Fraterninho: Mas eu estava justamente procurando esse tal palhaço.

Caridoso: Você também já ouviu falar nele?!

Fraterninho: Claro que já! Falaram-me que ele anda dizendo por aí, que o Natal é um dia muito chato e sem alegria

Caridoso: O quê!? Mas como pode uma coisa dessas? Isso não é verdade.

Fraterninho: Claro que não é, mas ele com essa conversa, anda desanimando muita gente.

Caridoso: Já que é assim, nós precisamos fazer alguma coisa.

Fraterninho (Para o público): Vocês viram esse palhaço emburrado por aí ?
(Após a resposta) O que vamos fazer agora ?

Caridoso: Eu tenho um plano ! Que tal agente se esconder, e esperarmos esse tal palhaço aparecer ?

Fraterninho: Ótima idéia ! E assim, quando ele aparecer, agente vê como poderemos ajudá-lo. (Ambos se escondem)

Cena II

Entra em cena um palhaço com ar de desânimo

Aborrecido: Droga ! Todo mundo só fala nesse tal de Natal. Se eu ligo a televisão, dou de cara com um monte de propaganda de presentes, todos tão caros, que eu nem posso comprar. Liga-se o rádio, é a mesma coisa. Todo mundo fala que o Papai Noel, no Natal, dá presente pra todo mundo. Mas eu nunca vi ele entrar na minha casa. (Pensativo) Mas será que é porque na minha casa não tem chaminé ? Mas casa com chaminé, aqui no Rio de Janeiro, com esse calorão, não tem mesmo ! Eu acho que o Papai Noel não gosta de mim.

Fraterninho: Então é isso ! Ele é triste assim porque pensa que a alegria do Natal está nos presente.

Caridoso: Mas o Natal, não é nada disso !

Fraterninho: Fica quieto, vamos observar mais um pouco.

Aborrecido: Nossa! Eu nem tinha reparado, vocês aí! (olhando para o público) Tudo bem crianças? (Após a resposta) Pois comigo está tudo muito mal. Eu sou o palhaço Aborrecido, uso esse nome toda vez que chega o Natal, pois se o Natal é dia de Papai Noel dar presente pra todo mundo, então eu fico aborrecido. Pois ele sempre se esquece de mim (choramingando)


Neste instante, entra em cena um menina muito aborrecida.

Menina: Então seu palhaço pode me chamar, também, de aborrecida, pois o Papai Noel sempre se esquece de mim também!


Entra um menino emburrado.

Menino: Eu também nunca sou lembrado pelo Papai Noel. Por isso tive uma idéia.

Aborrecido e a Menina: Idéia, que idéia ?!


Menino: Vamos criar o clube dos aborrecidos, e você (aponta para o palhaço) será o presidente !

Enquanto o Menino pega uma faixa de presidente do "Clube", Fraterninho e Caridoso cochicham.

Fraterninho: Caramba, a coisa tá feia mesmo!

Caridoso: Precisamos resolver este problemão, senão, daqui a pouco, vai ter um monte de gente entrando para esse clube.

Fraterninho e Caridoso se escondem novamente.

O menino pega a faixa e diz com pose de locutor, colocando a faixa no Palhaço Aborrecido

Menino: A partir desta data nós inauguramos o clube dos aborrecidos. E se alguém tiver alguma coisa contra, que fale agora ou cala-se para sempre.

Fraterninho e Caridoso (Atrapalhados): Nós temos algo a dizer !

Os Três Aborrecidos: Nós quem ?!

Aborrecido (Para o público): Nó mínimo esses dois ai, são daqueles que ganham presentes todos os anos.

Caridoso: Não é nada disso! O que queremos dizer, é que esse clube não pode existir.

Menina: Mas porque não ?

Fraterninho: Porque está havendo uma grande confusão.

Menino: Confusão ?! Nós não estamos entendendo.

Caridoso: Nós vamos explicar. A confusão está em pensarmos que o natal é uma festa para apenas se ganhar presentes.

Aborrecido: E por acaso não é ?

Fraterninho: Claro que não ! Os presentes são apenas uma maneira de nos lembrarmos dos nossos amigos.

Caridoso: E o Papai Noel, não passa de uma estória para alegrar a criançada.

Menina: , mas eu pensava......

Fraterninho: Pensava errado. O Natal é um dia onde se comemora um aniversário muito especial.

Menino: Quer dizer que o Natal é uma festa de aniversário ?!

Caridoso: Isso mesmo ! E sabe de quem é esse aniversário ?!

Os Três
Menino, Menina e Aborrecido: Não !


Fraterninho e Caridoso: De Jesus !!!

Aborrecido: Nossa, eu não sabia disso !

Fraterninho: Pois é, o nascimento de Jesus representa a chegada do amor entre nós.

Menino: Caramba !!

Caridoso: E sendo assim, como é que nós vamos ficar aborrecidos, no dia em que festejamos o AMOR !

Aborrecido: É mesmo! E se o aniversariante é Jesus, nós e que devemos dar um presente a ele.

Menina: Mas o que vamos dar a ele ?

Fraterninho: Todo o nosso amor ! O que Jesus quer de nós e que amemos a todo mundo.

Menino (Rasgando a Faixa): Então não tem mais clube nenhum.

Caridoso: Nada disso! Vamos aproveitar a cerimônia, para fundar um clube.

Todos: Clube ?!

Caridoso (Com ar de cerimônia): A partir desta data, está inaugurado, não o clube dos aborrecidos, e sim o clube dos AGRADECIDOS, para lembrarmos a todos que o Natal é a festa de agradecimento a Jesus por tudo o que ele nos fez e faz até hoje!

Todos: Viva Jesus !


Todos Cantam o Parabéns pra você......


Psicografia : Sidney Gudes
Autor Espiritual : Odilon Silva

Personagens:
Palhaço Fraterninho
Palhaço Caridoso
Palhaço Aborrecido
Menino
Menina


Cenário :
Circo - Construído com Latas de Tinta com cimento, tubos de pvc, filo colorido.

Acessórios :

• Lanterna para o palhaço Fraterninho
• Nariz de palhaço
• Faixa de Cartolina para o Palhaço Aborrecido

***

03. ANTEVÉSPERA DE NATAL
Cenário: Sala enfeitada para a Noite de Natal

Narrador: A família de Aline está toda reunida para resolver um grande problema. Quem dá e quem recebe presentes de Natal? Todos devem receber alguma coisa, ninguém pode ficar sem nenhuma lembrança nessa noite. Palpite vem, palpite vai... e nenhuma conclusão.
Nesse momento Duda tem uma idéia, que ele mesmo classificou de genial!!

6Duda: Amanhã nos reuniremos à noite e apresentarei uma proposta que considero definitiva. Aguardem!!

Aline: E que proposta é essa Duda?

Mãe: O que você está aprontando hein menino?

Joca: Qual é a surpresa? Conta!

Duda: Amanhã contarei. Aguardem!!

Narrador: E assim, no dia seguinte e pontualmente, todos se encontraram no mesmo lugar da véspera. Duda, muito importante, foi logo falando, dirigindo uma pergunta a todos.

Duda: Quem de nós estará aniversariando no dia 25?

Dinah: Ora Duda, você sabe que ninguém!

Duda: Então por que vamos dar presentes uns aos outros, se não estamos de aniversário?!

Aline: Ah! Já sei! Acho que é Jesus que está de aniversário, pois ouvi falar que ele nasceu no dia de Natal.

Duda: Não é bem assim! O Natal é uma homenagem a Jesus. Ele é o grande homenageado neste dia! Quem deve ganhar presentes é ele.

Pai: E que presentes você sugere para darmos a Jesus?

Duda: Aí que está minha proposta inovadora. Vamos estudar os principais ensinamentos de Jesus e verificar que presentes poderão agradá-lo.

Mãe: Se for assim, eu vou passar para vocês alguns dos ensinamentos de Jesus e depois vocês escolhem os presentes, tudo bem?
Todos: Ebaaaa!

Todos sentam-se em volta da mãe.

Mãe: Como sabemos Jesus encarnou entre nós há mais de 2000 anos e no dia de seu nascimento, seus pais José e Maria estavam viajando para Belém e não tinham lugar para dormir. Acabaram achando um local pequeno, nos fundos de uma casa, onde os bois dormiam... E foi ali, naquele cantinho, que Jesus nasceu e recebeu a visita de pastores e magos.

Dinah: Jesus era um menino obediente?

Mãe: Jesus era um menino muito bom e ajudava sua mãe nas tarefas de casa e seu pai na carpintaria fazendo e consertando móveis.
E quando ele cresceu, saiu viajando para muitos lugares, ajudando os necessitados e ensinando sobre o amor, a paz e o perdão.
E tudo isso ele ensinava através de histórias, chamadas parábolas, que devemos ser bons, que devemos perdoar e amar a todos como irmãos.

Joca: Como Jesus ajudava as pessoas?

Mãe: Ele colocava as mãos sobre os doentes, assim (fazer o gesto da imposição das mãos) e as pessoas saravam.

Dinah: Jesus gostava das crianças?

Mãe: Ele gostava muito de todos, e principalmente das criancinhas.

Aline: O que aconteceu com Jesus?

Mãe: Bom, Ele morreu pregado em uma cruz, porque haviam pessoas que não entenderam a sua mensagem, e achavam que ele queria ser rei.
Mas foi só o corpo de carne dele que morreu, pois apareceu em espírito para seus discípulos, provando assim que a vida continua após a morte.
Ele continua vivo com um corpo bem levinho, brilhante como a luz... Continua ensinando e ajudando.

Joca: Mamãe! Acho que todos nós devemos seguir os exemplos de Jesus!!

Mãe: Isso mesmo, meu filho. A mensagem de Jesus é atual e deve ser seguida por todos.

Duda: E que tal agora cada um de nós escolhermos um presente bem bonito para Jesus?

Narrador: Na árvore muito linda, iluminada por luzes coloridas, os meninos começaram a colocar seus presentes embrulhados em papel e laços variados.

Pai: Vamos fazer o seguinte: antes de colocar na árvore, cada um vai dizer o seu, tudo bem?

Duda: Eu quero ser o primeiro! Bom, eu escrevi assim: “Querido Jesus, achei lindas suas lições: nunca mais terei raiva de ninguém, pois vou perdoar a todos por toda a minha vida”.

Aline: Agora é a minha vez! “Jesus, você é filho de Deus, como eu, por isso somos irmãos. Mas você sabe muito mais do que eu e é também mais bondoso. Então, você é o Irmão Maior e Mestre de todos nós. Parabéns Jesus!!”

Joca: Minha vez, minha vez: “Que ensinamentos lindos saem da sua boca Jesus: amar ao próximo como a nós mesmos. Que bonito! E aquela história do Bom Samaritano, que tanta gente conhece! Não há nada tão lindo. Muito obrigado Jesus, e feliz aniversário!!”

Pai: Dinah, querida, é a sua vez...

Dinah: Calma papai. Pronto! Olha, eu escrevi assim: “Jesus, como não posso visitá-lo pessoalmente, fui em seu nome visitar um senhor idoso e doente. Fiquei muito feliz e, por isso, estou lhe contando este fato!”

Narrador: Seguiram-se os presentes para Jesus. Todos os participantes da grande festa colocaram as suas lembranças em envelopes coloridos, ao mesmo tempo em que ouviam uma suave melodia, que não se sabia de onde vinha, mas que enchia os seus corações de muita, de muita alegria!
Feliz Natal com Jesus!!!

Duda: Eu quero ser o primeiro! Bom, eu escrevi assim: “Querido Jesus, achei lindas suas lições: nunca mais terei raiva de ninguém, pois vou perdoar a todos por toda a minha vida”.


Aline: Agora é a minha vez! “Jesus, você é filho de Deus, como eu, por isso somos irmãos. Mas você sabe muito mais do que eu e é também mais bondoso. Então, você é o Irmão Maior e Mestre de todos nós. Parabéns Jesus!!”

Joca: Minha vez, minha vez: “Que ensinamentos lindos saem da sua boca Jesus: amar ao próximo como a nós mesmos. Que bonito! E aquela história do Bom Samaritano, que tanta gente conhece! Não há nada tão lindo. Muito obrigado Jesus, e feliz aniversário!!”

Dinah: Calma papai! Pronto! Olha, eu escrevi assim: “Jesus, como não posso visitá-lo pessoalmente, fui em seu nome visitar um senhor idoso e doente. Fiquei muito feliz e, por isso, estou lhe contando este fato!”

***

04. De quem é o Aniversário?

CENA 1

Cenário, tendo pelo menos uma mesa, uma árvore de Natal, 2 cadeiras e um presépio.
Dona Maria está atarefada com os preparativos para as festas de Natal, enfeitando a árvore.
Severina, a empregada, está varrendo a sala, cantando a música do Gingle Bells, com letra que ela mesma está criando.

D. MARIA – Que letra é essa, Severina?!

SEVERINA – É uma letra que eu mesma inventei. Presta atenção!
Amanhã é Dia
Dia de Natal
Pra comemorar
Nascimento de Jesus
O Senhor Jesus
É o nosso amigo
É o nosso amigo
De muita e muita luz!
Gostou, Dona Maria? Inventei agora. Lá na minha terra do nordeste, tem muita gente igual a eu que faz umas letras assim de repente.

D. MARIA – Gostei, sim, mas continua o seu serviço.

SEVERINA CONTINUA A VARRER, CANTAROLANDO.

D. MARIA TAMBÉM FICA CANTAROLANDO.

D. MARIA– Severina, vai chamar as crianças e diga a elas para trazerem os enfeites de natal que fizeram para colocar na árvore. Já está na hora de dormir e ainda falta muito para terminar.

SEVERINA (sai correndo espalhafatosamente e chama) - Aninha! Pedro! João!... Luiz!...D. Claudia está chamando vocês. Tragam os enfeites que vocês fizeram!

ANINHA, PEDRO E JOANA (entram, fazendo algazarra, trazendo seus enfeites e se dirigem para sua mãe)

ANINHA – Eu fiz desenho.

PEDRO – Eu, também, mas eu fiz mais desenhos que a Aninha. Fiz três desenhos.

JOANA (mostra o seu desenho) – Olha só, mãe!

SEVERINA (fica rodeando as crianças e se intromete) – Deixa eu ver, deixa eu ver.

ANINHA, PEDRO E JOANA mostram os desenhos a Severina.

SEVERINA – Hum! Vocês desenham bem. (vira-se para o lado e faz uma careta)

ANINHA – Mamãe, eu desenhei um Papai Noel.

D. MARIA – Que lindo, Aninha!

JOANA – Mas o meu está mais legal. O meu Papai Noel está no alto da chaminé com um saco cheio de presentes.

SEVERINA – Chaminé?! Isso já era! Dizem que, agora, o Papai Noel põe os presentes no sapato. Tem até uma música que fala nisso. Vocês não conhecem?
(Severina começa a cantar “Botei meu sapatinho na janela do quintal...”

PEDRO – Mãe, eu desenhei um carrinho, uma bola e um tênis, para que Papai Noel veja o que eu quero de presente.

SEVERINA – Por que não pediu uma bicicleta? Bi, bi, bi, bi( e corre imitando andar numa bicicleta)

D. MARIA– Deixa de ser criança, Severina! E volte para seu trabalho.

SEVERINA – Só estou dando uma idéia!

ANINHA – Mãe, eu também quero desenhar os presentes que eu quero. Posso?

SEVERINA – Isso! Pede uma coleção da Barby.

D. MARIA– Severina, Severina! Não inventa! (e dirigindo-se para Aninha) Aninha, já está tarde. Deixa isso pra amanhã! Estou tão cansada. Tô doida pra me deitar.

SEVERINA - Também quero fazer os meus pedidos. Será que eu vou ganhar?

D. MARIA– Tá bom... Tá bom.

SEVERINA –Gente grande também ganha presente, D. Claudia.

D. MARIA– Vamos, crianças! Vamos acabar de enfeitar essa árvore. Onde está o pai de vocês?

JOANA – Ele estava conversando ao telefone com o tio Carlos.

D. MARIA se afasta um pouco das crianças, senta-se numa cadeira e, cansada, fecha os olhos, e não escuta a conversa das crianças.

LUIZ (Entra, carregando um cartaz) – Vejam o que eu fiz! ( abre o cartaz e mostra “FELIZ ANIVERSÁRIO PARA O SENHOR PAPAI NOEL!”

ANINHA – Hi! Não escrevi nada no meu desenho!

PEDRO (fica olhando o cartaz e pensa alto) – “Feliz Aniversário para Senhor Papai Noel?!” ( e pergunta à mãe) - Mãe, é o Papai Noel que está fazendo aniversário?

LUIZ (admirado) - Ué! Não é o aniversário do Papai Noel?!

JOANA – Não sei! Deve ser. No Natal todo mundo só fala nele!

PEDRO (pensativo)- Eu acho que não! É aniversário de outra pessoa!

D. MARIA (levanta-se) - Pronto, crianças, eu não agüento mais! Vamos todos dormir. Amanhã, acabamos de colocar os enfeites na árvore.

D. MARIA E AS CRIANÇAS saem de cena, todos se desejando uma boa noite.

ANINHA – Você não vem, Pedro?

PEDRO – Eu já vou... Tô indo... (Pedro segura o cartaz, e fica pensativo, olhando) Eu acho que não é aniversário do Papai Noel

D. MARIA _(a última a sair de cena, vira-se e fala com Severina) – Vem também, Severina. Vem descansar. Amanhã é dia de muito trabalho.

SEVERINA – Já tô indo. Vou com o Pedro.

PEDRO (repetindo, com voz de sono) – Eu acho que não é aniversário de Papai Noel. ( pousa o cartaz sobre a mesa, debruça-se sobre ele e acaba dormindo.)

SEVERINA acaricia o Pedro, vai sentar-se na cadeira e dorme.

CENA 2

A luz se apaga e ouve-se uma música suave.

ÁUREA( Um Espírito que entra em cena, com foco de luz sobre ela,aproxima-se de Pedro e de Severina e os chama.) – Pedro... Severina... Pedro...Pedro... Severina...

PEDRO E SEVERINA abrem os olhos e se levantam.

PEDRO - Quem é você?

ÁUREA – Meu nome é Áurea, sou um dos muitos Espíritos que protegem você e sua família.
SEVERINA – A senhora também me protege?

AUREA – Sim. Você também faz parte da família.

SEVERINA – Estou tão feliz por ter a sua proteção.

PEDRO –O que a senhora está fazendo aqui?

ÁUREA – Ouvi suas conversas, suas perguntas, suas dúvidas e resolvi ajudá-los.

PEDRO – Que legal!! Você sabe quem está fazendo aniversário no Natal?

ÁUREA – Claro! O aniversário é de Jesus, que nasceu em Belém.

PEDRO – Você tem certeza? A televisão, as revistas, os jornais só chamam atenção para o Papai Noel e para os presentes no Dia de Natal. Mas, quem é mesmo o aniversariante?

ÁUREA – É, meus queridos, o aniversariante é mesmo Jesus, que nasceu há mais de 2.000 anos, mas, até hoje comemoramos o seu aniversário.

PEDRO – Puxa! Ele é muito velho. Por que ainda comemoramos seu aniversário?

ÁUREA –Porque Jesus foi muito importante para nós aqui na Terra. Ele nasceu para lembrar aos homens que o mais importante de tudo é o Amor. Ensinou que devemos amar nossa família, nossos amigos, a natureza... tudo e todos...

PEDRO – Eu amo todo mundo.

SEVERINA (pigarreando) – Ham! Ham! Você ama seu irmão Luiz?

PEDRO – É... ele é chato. Vive pedindo meus jogos emprestados e fica um tempão com eles.

ÁUREA – Pedro, Jesus quer que amemos a todos, até aqueles que fazem coisas que não nos agradam.

SEVERINA – Tá vendo, Pedro? Tem que tratar bem o seu irmão.

PEDRO – É, mas, às vezes,eu dou um brinquedo meu pra ele. Tia Áurea, quando eu dou presente, estou demonstrando amor, não estou?

ÁUREA – Ah, Pedro! Amar é muito mais que dar presentes. Demonstramos nosso amor, através da amizade, da caridade, do desejo de construir um mundo melhor.

PEDRO – Mas isso a gente tem que fazer todo dia, não é? Minha mãe sempre fala essas coisas pra nós. E não é só a mãe. A Tia da Evangelização também fala isso.

SEVERINA – A minha Tia da Evangelização dizia que todo dia é Dia de Natal.

ÁUREA – É verdade. Acontece que nós esquecemos os ensinamentos de Jesus. Daí, ser importante comemoramos seu aniversário todos os anos para relembrar os seus ensinamentos. Você não notou que no mês de dezembro as pessoas ficam mais caridosas, mais amáveis e se lembram dos mais pobres?

PEDRO – É sim. Até parece que tem alguma coisa no ar. As pessoas ficam mais contentes. Mas pensava que ficavam mais contentes porque recebiam presentes, participavam de festas, comiam comidas diferentes.

ÁUREA – Pedro, essa alegria toda é o espírito de Natal. É um presente que Jesus nos dá. As pessoas têm mais fé, mais esperança, na época do Natal!

PEDRO – Mas, então, porque só se fala em Papai Noel? Afinal, quem é Papai Noel?

ÁUREA – Não está errado falar em Papai Noel. Afinal ele foi uma pessoa muito boa. É um exemplo de amor e de caridade pregados por Jesus. Ele viveu há muitos séculos atrás. Foi um bispo, um homem de muito bom coração, que costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas. Todos gostavam muito dele.

PEDRO – Puxa que legal!!! Foi ele que inventou o Presépio?

ÁUREA – Na verdade, quem inventou o presépio foi Francisco de Assis. Você já ouviu falar nele?

PEDRO - Eu já! Dizem que ele falava com os animais. Ele era amigo de Jesus?

ÁUREA – Ele era amigo de Jesus, porque seguia os seus ensinamentos de amor. Nasceu muitos séculos depois de Jesus, lá na Itália. Jesus nasceu na Palestina, num outro país e muito antes de Francisco de Assis. Mas os dois tinham muito amor pelas criaturas: homens, animais, natureza.

SEVERINA – É... Ele falava com o Irmão Sol, com a Irmã Lua.

PEDRO – Ah! Francisco de Assis inventou o Presépio para homenagear os animais, não é?

ÁUREA – Não, Pedro. Francisco de Assis quis homenagear Jesus. Você sabe como começou? Na noite de Natal do ano 1224, ele e seus amigos fizeram uma encenação do nascimento de Jesus num estábulo de verdade, usando pessoas e animais.

PEDRO (olhando o presépio) – O nosso presépio não é de verdade. É de mentirinha.

AUREA – Mas representa o nascimento de Jesus que é comemorado no dia 25 de dezembro.

PEDRO – Bem, se nós comemoramos o seu nascimento, então, quem merece ganhar presente é Jesus e não nós!

ÁUREA – Você é muito esperto, Pedro. O que você gostaria de dar para Jesus?

PEDRO – Eu não sei. O que será que Ele precisa??? Brinquedos? Roupas? Comida?

ÁUREA – Jesus não precisa dessas coisas, Pedro. Ele quer que sejamos bons. O melhor presente que podemos lhe dar é cumprir, com dedicação, nossas obrigações para que o mundo seja melhor.

SEVERINA – Eu trabalho direitinho.

PEDRO – Legal!!! Agora entendi. Vou convidar todos os meus amigos e irmãos para darmos um presente bem legal para Jesus.

AUREA (despede-se) – Fiquem com Deus!

PEDRO E SEVERINA acordam.

PEDRO – Tive um sonho tão bonito com uma tia linda que me explicou uma porção de coisas.

SEVERINA – Eu também tive um sonho com uma senhora tão linda! E você estava no sonho. Nós dois conversamos com ela. Pedro, nós tivemos o mesmo sonho!

PEDRO E SEVERINA se abraçam e pulam contentes.

PEDRO – Vou chamar o pessoal. (E sai, na direção dos quartos, chamando seus pais e irmãos, enquanto Áurea vai saindo de cena pelo lado oposto.

CENA 3

MÃE, PAI E IRMÃOS entram em cena reclamando, por terem sido acordados.

PEDRO (muito alegre) – Vocês não vão acreditar!!!! Uma senhora muito bonita, que disse que se chamava Áurea, veio me visitar e me ensinou um monte de coisas sobre o Natal.

SEU JOÃO– Pedro, você estava apenas sonhando...

SEVERINA – Eu também sonhei a mesma coisa. Foi sonho mesmo. Nós dois sonhamos.

PEDRO - Pai, se era sonho, foi bem real. Conversei muito com a tia Áurea e ela me disse coisas importantes sobre o Natal.

D. MARIA– Afinal, Pedro, o que você aprendeu?

PEDRO – Eu aprendi que no Natal o aniversariante é Jesus. Então é Ele que merece um presente. A Tia Áurea falou isso comigo. Disse que Jesus quer de presente um mundo melhor.

LUIZ – E como é que a gente pode melhorar o mundo?

PEDRO – É simples, Luiz. A Tia disse que precisamos fazer coisas boas e amar a todos.

SEVERINA – É, foi sim.

ANINHA – E o que você vai dar de presente para Jesus?

PEDRO - Eu vou emprestar meus brinquedos para o Luiz, sem reclamar.

LUIZ – Ah! É uma boa!!! Vamos ser bons amigos.

ANINHA – E eu... e eu... e eu... Já sei, vou fazer a lição de casa sem preguiça e só depois é que vou brincar, sem brigar com ninguém.

JOANA – Eu vou correndo fazer as pazes com a Laura. Na verdade, estou louca de vontade de brincar com ela.

D. MARIA –Quanto a mim, vou ter mais paciência com vocês e falar com mais calma.

SEU JOÃO – Eu também quero dar um presente para Jesus. Vou parar de fumar.

D. MARIA – Muito bem! A saúde vai melhorar.

PEDRO – Eu falei para a Tia Áurea que contaria a todos os meus amigos o que é o Natal, para que eles também possam dar um presente bem legal para Jesus.

PEDRO se vira para o público e pergunta: E vocês? “Que presente vão dar para Jesus”?

***

05. Quando e onde nasceu Jesus?

Para crianças de 11e 12 anos

Todos-----------Onde e quando nasceu Jesus?

Narrador 1-----Perguntemos para Maria de Magdala: Onde e quando nasceu Jesus? E ela

nos responderá:

Magdala--------Jesus nasceu em Betânia. Foi certa vez, que a sua voz, tão cheia de pureza e

santidade, despertou em mim a sensação de uma vida nova com a qual, até

então jamais sonhara.

Narrador 2----- Perguntemos a Pedro: Quando se deu o nascimento de Jesus? E ele nos

responderá:

Pedro----------- Jesus nasceu no páteo do palácio de Caifás, na noite em que o galo cantou pela 3ª vez, no momento em que eu o havia negado. Foi neste instante que acordou minha consciência para a verdadeira vida.

Narrador 3----- Perguntemos a João – o evangelista o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus? E ele nos responderá:

João------------- Jesus nasceu no dia em que meu entendimento, iluminado pela sua divina graça me fez saber que Deus é amor.

Narrador 1----- Perguntemos a Thomé o discípulo incrédulo, onde e quando nasceu Jesua? E ele nos responderá:

Thomé--------- Jesus nasceu em Jerusalém, naquele dia memorável e inesquecível em que Ele nos pediu para tocar as suas chagas e me foi dado testemunhar que a morte não tinha poder sobre o filho de Deus. Só então compreendi o sentido de suas palavras: EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA.

Narrador 2-----Perguntemos a Dimas - o bom ladrão, quando se deu o nascimento de Jesus? E ele nos responderá:

Dimas---------- Jesus nasceu no topo do calvário, precisamente quando a cegueira e a maldade humana pensava aniquila-la para sempre. Naquele instante Ele me dirigiu um olhar cheio de ternura e piedade, que me fez esquecer todas as misérias deste mundo e perceber as maravilhas do céu...

Narrador 3 ---- Perguntemos a Francisco de Assis, o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus? E ele responderá:

Francisco------ Ele nasceu no dia em que na praça de Assis, entreguei minha bolsa, minhas roupas e até mesmo meu nome para segui-lo incondicionalmente, pois sabia que somente Ele é a fonte de inesgotável de amor.

Narrador 1----- Perguntemos a Paulo de Tarso: Quando se deu o nascimento de Jesus? E ele nos responderá:

Paulo ---------- Jesus nasceu na Estrada de damasco quando envolvido por intensa luz que me deixou cego, pude ver a sua figura nobre e serena que me perguntava: __ Saulo, Saulo porque me persegues? E na cegueira, passei a enxergar um mundo novo quando eu lhe disse: __ Senhor, o que queres que eu faça?

Narrador 2 ---- Perguntemos a Joana de Cusa onde e quando nasceu Jesus? E ela nos responderá:

Joana ---------- Jesus nasceu no dia em que amarrada ao poste no circo de Roma, eu ouvia o povo gritar: __ Negue! Negue! E o soldado com a tocha acesa dizendo: __ Este teu Cristo ensinou-lhe apenas a morrer? Foi neste instante que sentindo o fogo subir pelo meu corpo pude com toda clareza e sinceridade dizer: __ Não me ensinou apenas isto, Jesus me ensinou também a ama-lo.

Narrador 3 ---- Perguntemos a mulher de Samaria o que ela sabe sobre o nascimento de Jesus? E ela nos responderá:

Mulher -------- Jesus nasceu junto a fonte de Jacob na tarde em que pediu-me de beber e me disse: __ Mulher eu posso te dar da água que sacia toda a sede, pois vem do amor de Deus e santifica as criaturas. Naquela tarde soube que Jesus era realmente um profeta de Deus e lhe pedi: __ Senhor, dá-me desta água!

Narrador 1 ---- Perguntemos a João Batista quando se deu o nascimento de Jesus? E ele nos responderá:

João Batista – Jesus nasceu no instante em que chegando ao rio Jordão pediu-me que o batisasse. E ante a meiguice do teu olhar e a majestade da sua figura pude ouvir a mensagem do alto: __ Este é o meu filho amado, no qual pus a minha complacência! E compreendi que chagara o momento Dele crescer e eu diminuir, para a glória de Deus.

Narrador 2 ---- Perguntemos a mulher pecadora onde quando Jesus nasceu? E ela nos responderá:

Pecadora ------ Jesus nasceu na praça pública de Cafarnaum quando colocada na sua frente Ele olhava para multidão que reclamava o meu apedrejamento serenamente falou"__ Aquele que estiver sem pecado atire a primeira pedra. Passado algum tempo, tomou as minhas mãos, levantou-me do chão e perguntou: __ Mulher, onde estão os teus juizes? Ninguém te condenou? Também eu não te condeno. Vai e não peques mais. Sai dali experimentando uma sensação nova no meu espírito que transformou a minha vida.

Narrador 3 ---- Perguntemos a Bezerra de Menezes o que ele sabe do nascimento de Jesus? E ele nos responderá:

Bezerra ------- Jesus nasceu no dia em que descia as escadas da Federação Espírita Brasileira e um home se aproxima dizendo: __ Vim devolver-lhe o abraço que me destes em nome da Mãe Santíssima, porque renovei a minha fé e a confiança em Deus. Foi naquele instante que entendi a Sua misericórdia e o Seu imenso amor pelas criaturas.

Narrador 1 ---- Perguntemos a Lazaro onde e quando nasceu Jesus? Ele nos responderá:

Lázaro --------- Jesus nasceu em Betânia, na tarde em que visitou o meu túmulo e disse: __ Lázaro, Levanta e venha para fora. Neste momento compreendi finalmente que Ele era a Ressurreição e a vida.

Narrador 2 ---- Perguntemos a Judas Iscariotes quando se deu o nascimento de Jesus? E ele nos responderá:

Judas ---------- Jesus nasceu no instante que eu assistia seu julgamento e condenação e as 30 moedas que recebera em pagamento por te-lo entregue aos juizes, queimavam em minhas mãos. Ao devolve-las para os sacerdotes compreendi que Jesus estava acima de todos os tesouros terrenos e era verdadeiramente o Messias.

Narrador 3 ---- Perguntemos finalmente a Maria de Nazaré onde e quando nasceu Jesus? E ela nos responderá:

Maria ---------- Jesus nasceu em Belém, sob as estrelas, que eram focos de luzes guiando os pastores e suas ovelhas ao berço de palha. Foi quando o segurei em meus braços pela primeira vez, que senti cumprir-se a promessa de um novo tempo através daquele Menino que Deus enviara ao mundo, para ensinar aos homens a lei maior do amor.

Narrador 1 ---- Agora pensemos um pouquinho: E para nós, quando e onde nasceu Jesus?

Narrador 2 ---- Pensemos mais um pouquinho; E se descobríssemos que ele ainda não nasceu?

Narrador 3 ---- Então, procuremos urgentemente fazer com que Ele nasça num dia destes, porque quando isto acontecer teremos finalmente entendido o Natal e verdadeiramente encontrado Jesus.

(Enviado por Claudimeire – Participante sala Evangelize CVDEE)

15 comentários:

  1. Nossa todas essas pesas são muito boas.!!!Valeu mesmo.:D

    ResponderExcluir
  2. Jesus abençoe!
    Muito obrigada pela IMENSA colaboração!

    Paz!
    Mirela

    ResponderExcluir
  3. gostaria que me enviasse uma foto da montagem da arvore da peça enfeite de natal vou faze-la com minhas crianças e queria ver a foto para sugestao danielle-bento@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosas as peças! muito obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Acho que vou fazelas no natal aqui no meu predio. Tem muitas crianças e ficaria lindo a da arvore.Voces tambem poderiam me enviar o foto da arvore? meu e-mail gigi.tinker@hotmail.com Beijos e obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  6. Que bom que as peças agradam, mas não tenho fotos. Conforme expliquei no início da postagem das peças, elas foram sugeridas/adaptadas por Teresinha Medeiros, evangelizadora participante do Grupo Evangelização Espírita 1 (Yahoo). No meu grupo não fizemos essas peças ainda. abraços fraternos

    ResponderExcluir
  7. tucamirandela@hotmail.com24 de novembro de 2011 08:25

    gostaria que me enviasse uma foto da montagem da arvore da peça enfeite de natal vou faze-la com minhas crianças e queria ver a foto para sugestao tucamirandela@hotmail.com
    gostaria de fazer a peça na minha casa NEACJN- NÚCLEO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE JESUS DE NAZARÉ.Cidade dos Meninos - Rio de janeiro.

    ResponderExcluir
  8. Adorei as peças, e já fiz a "Confusão de Natal" no grupo de teatro espírita que participo...
    Parabens pelo blog, é realmente muito bom!

    ResponderExcluir
  9. adorei as idéias de peças de natal, estava mesmo procurando algo que falase ao coração das crianças e dos adultos,pois, temos a escola de pais integrada com a evangelização infantil e a peça "enfeite de natal" ciu como uma luva para o encerramento das atividades de 2012 porque comemoramos também na mesma data o Dia da Familia. bjos no coração de todos e muito obrigada por compartilhar conosco estas idéias legais.que em todos os nossos lares brilhem a verdadeira luz do natal e que nós também possamos compartilhar com todos nossos irmãos.Édna, Centro Espírita Redenção de Araraquara Sp

    ResponderExcluir
  10. achei muito interessante as peças dentre as quais irei desenvolver enfeites de natal na escola onde trabalho

    ResponderExcluir
  11. isso que essa peça diz e verdade!!! que linda essa historia

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito das peças vou usar a peça enfeites de Natal na cas espirita que participo como evangelizador União Espírita de Redenção - Pará. Parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Lindas, principalmente a 5°, " Quando e Onde nasceu Jesus. Obrigada. Me ajudou muito. Vou usa-las na festividade de Natal na casa espírita na qual evangelizo, Associação Espírita Estudantes da Verdade, aqui em Volta Redonda R.J.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...